pt | en



Serviços


26 empresas atribuíram 37 Bolsas IPL Indústria aos melhores estudantes
"Vale a pena sermos mais ousados e pensar num IPL-Indústria 2.0"

"Vale a pena sermos mais ousados, ambicionar um pouco mais e pensar num IPL-Indústria 2.0, dado que se aproxima uma década desafiante"destacou Nuno Mangas, presidente do Politécnico de Leiria na cerimónia de atribuição das Bolsas IPL-Indústria, realizada no dia 27 de fevereiro, na Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG/IPLeiria). Nesta sessão subiram ao palco 37 estudantes que receberam bolsas de estudo atribuídas por 26 empresas associadas da NERLEI - Associação Empresarial da Região de Leiria e da CEFAMOL - Associação Nacional da Indústria de Moldes, às quais foi também atribuída a distinção Responsabilidade Social.

Pedro Martinho, diretor da ESTG/IPLeiria, abriu a cerimónia, destacando «a materialização da vontade em consolidar a ligação da academia com a indústria». Pedro Martinho congratulou todos os estudantes distinguidos com as Bolsas IPL-Indústria, pois "é um prémio que reconhece o mérito de serem bons estudantes, e lhes possibilita uma forte ligação com as empresas ao longo do curso, com trabalhos e estágios, e até como colaboradores dessas empresas".

André Antunes, estudante de Engenharia Mecânica, foi o porta-voz de todos os estudantes distinguidos: "O esforço realizado no ensino secundário não foi em vão. Estamos orgulhosos dos resultados. Estas bolsas são importantes, não só pelo valor monetário, mas motivam-nos para fazer melhor, e é uma mais-valia determinante esta ligação da academia com as empresas, pois complementa os conhecimentos teóricos lecionados". O estudante agradeceu ainda todo o acompanhamento dado pelos empresários nas suas empresas.

O presidente da NERLEI, Jorge Santos, salientou o número crescente de bolsas a cada edição desta iniciativa «emblemática da nossa região», e referiu a importância de captar os melhores estudantes do ensino secundário, que «se tornarão melhores na saída do ensino superior e melhores profissionais». "Esta nossa ligação permite que os estudantes e docentes conheçam melhor as empresas e como funcionam, e permite também aos empresários conhecer melhor as Escolas do Politécnico, as suas mais-valias, necessidades e limitações", declarou o presidente da NERLEI. "O sucesso do Politécnico de Leiria será o sucesso das nossas empresas. Queremos ter uma região mais competitiva e mais produtiva, gerar mais valor: é esse o caminho", sublinhou Jorge Santos.

João Faustino, presidente da CEFAMOL, considerou que a atribuição de bolsas é uma constatação do trabalho desenvolvido. "Todos temos a ganhar: as empresas e o Politécnico de Leiria. Somos desafiados todos os dias, pelo que é preciso ter conhecimento das empresas, conhecimento do saber e da ciência", realçou João Faustino. "Um dos grandes desafios é a mão de obra qualificada, e por isso contamos com todos para que possamos concretizar todos os objetivos que nos são colocados dia após dia", terminou o presidente da CEFAMOL.

Nuno Mangas fez um balanço positivo do protocolo IPL-Indústria, firmado em julho de 2013, e referiu a importância de repensar o programa com outra envergadura, com mais pontos de interação entre a Academia e a Indústria. "É relevante prepararmos bem as pessoas, sobretudo para as incertezas. O grande desafio é ter 60% dos jovens entre os 18 e os 24 anos no ensino superior, e temos 10 ou 12 anos para concretizar este objetivo", indicou Nuno Mangas. "Assim destaco dois desafios que temos enquanto sociedade: a necessidade de ter um IPL-Indústria 2.0 e ter mais estudantes no ensino superior. Devemos valorizar o conhecimento, a aprendizagem e a aquisição de novos saberes", concluiu.

A iniciativa prestigiou ainda todos os agrupamentos escolares de origem dos estudantes galardoados. Foram contemplados estudantes das licenciaturas em Contabilidade e Finanças, Engenharia Automóvel, Engenharia e Gestão Industrial, Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, Engenharia Informática, Engenharia Mecânica, Gestão, e Marketing. As 26 empresas que atribuem as bolsas deste ano letivo são: AES Moldes, Bollinghaus Steel, Bourbon Automotive, Caixa de Crédito de Leiria, Digiwest, Erofio SA, Erofio Atlântico, EST, Fravizel, Geco, Geocam, GLN, inCentea, La Redoute, MD Moldes, Microsense, Moldes RP, Moldoeste, Planimolde, PMM, Ribermold, Socem, Solancis, Stream Consulting, TJ Moldes e Vipex.

As bolsas de estudo IPL Indústria resultam do protocolo estabelecido em julho de 2013 entre o Politécnico de Leiria, a NERLEI e a CEFAMOL, que tem como principais objetivos promover a formação em contexto empresarial, a disseminação do conhecimento e da tecnologia, e ações de responsabilidade social conjuntas, que aproximam a academia da realidade industrial, beneficiando estudantes, docentes e empresas. As bolsas IPL Indústria, cujo valor suportará os custos da propina anual fixada pelo Politécnico de Leiria, são concedidas aos estudantes que ingressam com melhor média nos cursos selecionados pelas empresas.

 

 




ImprimirEnviar por Email

 2018.03.01