pt | en



Serviços


Concurso de Ideias e Planos de Negócio "Arrisca C”
Soluções inovadoras em saúde vencem concurso de ideias em que NERLEI é parceira

Uma tecnologia de reprogramação de células que poderá ajudar pessoas que precisam de um transplante e um tratamento não invasivo que substitui a aplicação de gotas nos olhos são os grandes vencedores do concurso nacional Arrisca C

O Concurso de Ideias e Planos de Negócio "Arrisca C", promovido por um conjunto de 16 parceiros, em que a NERLEI está incluída, liderados pela Universidade de Coimbra (UC) e apoiado por 22 patrocinadores (foto), voltou a premiar ideias e projetos inovadores na sua 8.ª edição.

O prémio para melhor plano de negócio, no valor de cerca de 55.000 €, foi conquistado pelo projeto MIStem, que são células estaminais do sangue para transplante de medula óssea geradas por reprogramação celular a partir de células da pele de cada doente. Estas células reprogramadas são compatíveis com cada doente e não contêm células tumorais e agentes patogénicos transmitidos pelo sangue. O MiStem está disponível para todos os doentes e evita a dificuldade em encontrar um dador compatível.

O prémio para melhor plano de negócios arrecadado pela startup BRT Blood Reprogramming Technologies resulta do esforço e dedicação de Fábio Rosa, Cristiana Pires e Filipe Pereira. Segundo os promotores do projeto vencedor, "os próximos passos para a consolidação do MIStem passam pela realização dos ensaios pré-clínicos e clínicos exigidos pelas entidades reguladoras antes da entrada no mercado. O prémio recebido vai certamente impulsionar a empresa, ajudando-a a alavancar o financiamento necessário para levar o MIStem aos doentes que precisam de um transplante de medula".

O prémio Arrisca C para melhor ideia de negócio foi entregue ao projeto InEye, que consiste num dispositivo esférico de administração de fármacos, semelhante a uma pequena pérola, que é colocado no interior da pálpebra inferior do olho, substituindo a aplicação de gotas. Com o InEye, o fármaco pode ser libertado durante sete a 300 dias, não havendo desperdício (no caso das gotas há um desperdício de 75%), e ganha particular importância em doenças crónicas, como é o caso do glaucoma, uma doença que afeta 80 milhões de pacientes no mundo e que implica a autoadministração de gotas oftálmicas durante toda a vida em 90% dos casos.

Marcos Mariz e Paula Ferreira, promotores do InEye, referem que o prémio Arrisca C "foi a primeira prova que este é um projeto com viabilidade científica, social e económica e que vai permitir criar a empresa que levará o InEye para os próximos passos de forma mais segura, criando um plano de negócio sólido uma imagem profissional e estabelecendo os contactos necessários com investidores, parceiros e outras empresas".

O prémio arrecadado pelo InEye representa um apoio financeiro de 7.000 euros e cerca de 25.000 euros em serviços de consultoria de apoio à elaboração de plano de negócio, apoio no desenvolvimento de identidade gráfica e incubação. O InEye recebeu ainda o prémio de melhor ideia de negócio IAPMEI, no valor de 2.500 euros.

No concurso foi ainda premiado o Face2CEPH (prémio IEFP), um sistema informático multiplataforma de apoio ao diagnóstico e seguimento da ação terapêutica em ortodontia. O galardão destinado a uma ideia de negócio de empreendedorismo social (Social Ao Centro) foi entregue ao Sunight, uma tecnologia que proporciona iluminação homogénea equivalente a uma lâmpada tradicional, utilizando energia 100% limpa, tanto durante o dia como durante a noite. Este produto tem uma eficiência acima da média, com um custo de produção reduzido para populações sem acesso à rede elétrica.

Ao longo de oito edições, o Arrisca C já ajudou na criação de mais de 20 empresas e já distribuiu cerca de 760.000 € em prémios.

 

 

 




ImprimirEnviar por Email

 2017.06.27